Sangue de Cordão: Pesquisas Recentes e Tratamentos em Teste

Pesquisa com sangue de cordão umbilical

Há mais de duas décadas, o sangue de cordão umbilical é considerado uma fonte alternativa à medula óssea, com aprovação para uso no tratamento de aproximadamente 80 doenças – incluindo vários tipos de leucemia e tumores sólidos – que tenham indicação de transplante de medula óssea. Entretanto, evidências mostraram que o sangue de cordão pode não ser apenas uma “alternativa terapêutica”, mas sim a melhor opção para transplantes em determinadas condições que envolvem doenças malignas do sangue.

Foi isso que um estudo publicado no renomado jornal médico New England Journal of Medicine mostrou em 2016(1). Além de não exigir compatibilidade total entre doador e receptor, o transplante com sangue de cordão umbilical pode trazer ainda mais benefícios aos pacientes diagnosticados com leucemia aguda ou síndrome mielodisplásica e doença residual mínima (DRM), em comparação aos transplantes com medula óssea ou sangue periférico. A DRM ocorre quando a quimioterapia não consegue obter a remissão completa da doença, aumentando as chances de recaída da doença e morte após o transplante.

Transplantes com sangue de cordão umbilical: maior chance de sobrevivência

O estudo, intitulado Cord Blood Transplantation in Patients with Minimal Residual Disease (Transplante com Sangue de Cordão em Pacientes com Doença Residual Mínima), comprovou que o transplante com sangue de cordão umbilical está associado a uma maior chance de sobrevivência e menor risco de recaída da doença nesses pacientes. Esses resultados indicam que o sangue de cordão pode ser a melhor opção terapêutica no tratamento de doenças malignas do sangue consideradas de alto risco e com grande chance de recaída.

Além disso, os benefícios relacionados ao sangue de cordão umbilical não estão limitados apenas às aplicações aprovadas: diversos estudos clínicos (em humanos) estão sendo desenvolvidos, para avaliar a segurança e a eficácia da terapia com sangue de cordão no tratamento de pacientes com paralisia cerebral, autismo, acidente vascular cerebral (AVC) e diabetes mellitus, entre outras doenças.

Uso do sangue de cordão umbilical para tratamento de doenças neurológicas

No Centro Médico da Universidade Duke (EUA), a equipe de Joanne Kurtzberg, renomada especialista em hematologia e oncologia pediátrica, conduz diferentes ensaios clínicos no intuito de disponibilizar um tratamento alternativo, seguro e eficaz para pacientes com disfunções neurológicas. Essa ideia inovadora surgiu alguns anos atrás, quando a equipe de Joanne realizou transplantes com sangue de cordão umbilical em crianças com doenças metabólicas, e observou que as crianças apresentaram avanços no desenvolvimento neurológico após o transplante. 

Os resultados animadores inspiraram a equipe de Joanne a conduzir diferentes estudos clínicos, com foco na segurança e aumento da qualidade de vida de pacientes com doenças neurológicas, incluindo:

Paralisia Cerebral:

  • Estudo envolvendo crianças com paralisia cerebral que receberam infusão com o próprio sangue de cordão umbilical pela segunda vez(2);
  • Estudo envolvendo crianças com paralisia cerebral que receberam uma infusão com sangue de cordão de um irmão com compatibilidade total ou parcial(3).

Acidente Vascular Cerebral (AVC):

  • Estudo envolvendo adultos que sofreram AVC e que receberam uma infusão com sangue de cordão umbilical não-aparentado entre 3 a 10 dias após o AVC(4).

Transtorno do Espectro do Autismo (TEA):

  • Estudo envolvendo crianças com TEA que irão receber uma infusão com o próprio sangue de cordão umbilical ou com sangue de cordão não-aparentado com compatibilidade total ou parcial(5).

Referências:

  1. Milano F. e cols, 2016. Cord Blood Transplantation in Patients with Minimal Residual Disease. New England Journal of Medicine; 375:944-953.
  2. National Institutes of Health – ClinicalTrials.gov. A Randomized Study of Autologous Umbilical Cord Blood Reinfusion in Children With Cerebral Palsy. https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT01147653?term=NCT01147653&rank=1. Identificador: NCT01147653. Acesso em: novembro de 2016.
  3. National Institutes of Health – ClinicalTrials.gov. Assessment of the Safety of Allogeneic Umbilical Cord Blood Infusions in Children With Cerebral Palsy. https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02599207?term=NCT02599207&rank=1. Identificador: NCT01147653. Acesso em: novembro de 2016.
  4. National Institutes of Health – ClinicalTrials.gov. Cord Blood Infusion for Ischemic Stroke. https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02397018?term=NCT02397018&rank=1. Identificador: NCT02397018.Acesso em: novembro de 2016.
  5. National Institutes of Health – ClinicalTrials.gov. Cord Blood Infusion for Children With Autism Spectrum Disorder (Duke ACT). https://clinicaltrials.gov/ct2/show/NCT02847182?term=NCT02847182&rank=1. Identificador: NCT02847182.Acesso em: novembro de 2016.