O Renascimento do Parto

Se você está grávida vai entender bem a polêmica desse assunto. Atualmente, o Brasil é campeão mundial de cesarianas. Enquanto a OMS (Organização Mundial de Saúde) recomenda que essa taxa não ultrapasse 15%, sob o risco de graves consequências maternas e perinatais, o Brasil revela que 52% do número total de nascimentos são realizados por cesariana. Aproveitando esses fatos, a Doula e Educadora Perinatal Érica de Paula (que tem diversas formações na área de obstetrícia e saúde da mulher com algumas das maiores referências brasileiras e internacionais. Psicóloga graduada pela Universidade de Brasília (UnB) e Acupunturista especializada no atendimento de gestantes e bebês) e Eduardo Chauvet (bacharel em Comunicação com especialização em produção audiovisual pela Temple University, Philadelphia, EUA e MBA em Gestão Estratégica de Marketing pela Fundação Getúlio Vargas) idealizaram o filme “O Renascimento do Parto”

Segundo a sinopse encontrada no site do filme:

“O Renascimento do Parto” retrata a grave realidade obstétrica mundial e sobretudo brasileira, que se caracteriza por um número alarmante de cesarianas ou de partos com intervenções traumáticas e desnecessárias, em contraponto com o que é sabido e recomendado hoje pela ciência. Tal situação apresenta sérias conseqüências perinatais, psicológicas, sociais, antropológicas e financeiras. Através dos relatos de alguns dos maiores especialistas na área e das mais recentes descobertas científicas, questiona-se o modelo obstétrico atual, promove-se uma reflexão acerca do novo paradigma do século XXI e sobre o futuro de uma civilização nascida sem os chamados “hormônios do amor”, liberados apenas em condições específicas de trabalho de parto.

Ficou curiosa? Então assiste o trailer!