Menino com leucemia vai receber células do cordão umbilical para transplante

Doador compatível foi encontrado na Espanha através do cadastro de doadores de medula óssea, que é integrado mundialmente
As células do sangue de cordão umbilical de um doador de Barcelona poderão representar uma nova chance para o menino Carlos Daniel Ferreira, que tem apenas 5 anos de idade. Assim como na doação de medula óssea, o material proveniente do sangue de cordão umbilical pode ajudar diversos pacientes que encontram no transplante a única chance de cura. Doenças do sangue como leucemias, linfomas, aplasia medular entre outras são comuns em crianças e jovens e podem ser tratadas quando há um doador compatível. Porém, no Brasil, a chance de encontrar uma amostra 100% compatível entre doadores é de 1 em cada 100 mil amostras. Ser um doador é simples e quanto maior o número de doações, maior a chance dos pacientes que estão na fila de espera por transplantes.
Na última semana, o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (GRAACC) atingiu o número de 500 transplantes de medula. O paciente número 500 é um menino de cinco anos com leucemia que conseguiu um doador da Espanha. A doação veio através de um banco de cordão umbilical da cidade de Barcelona. O sangue de cordão compatível, alternativa mais usual no caso das crianças, contém células mais imaturas, que apresentam menor reatividade imunológica e grande potencial regenerativo.
A busca pelo doador foi feita através do Registro Nacional de Medula Óssea (Redome) e do Registro Nacional de Receptores de Medula Óssea (Rereme), criado pelo Instituto Nacional do Câncer (INCA) para agilizar o processo de busca por doadores.
 
Como e quando é feita a coleta?
A coleta do sangue a partir do cordão umbilical acontece durante o parto com duração média de 3 a 5 minutos. O material é transportado, acondicionado em bolsas térmicas com monitoramento digital de temperatura e identificação detalhada até a central de armazenamento.  O obstetra deve ser comunicado sobre o desejo de armazenar as células-tronco do bebê. Em caso de agendamento do parto, local e horário devem ser informados ao banco responsável pela coleta.