Hemocord disponibiliza serviço a centros de transplante de medula

O transplante de células-tronco hematopoiéticas (CTH) constitui-se em uma estratégia de tratamento frequentemente empregada para pacientes com doenças oncohematológicas, imunológicas e genéticas (1). As indicações mais comuns do transplante de CTH (Portaria GM/MS nº 931; Portaria nº 940; Portaria GM nº 260), são para crianças ou adultos com idade igual ou inferior a 70 anos nas situações de doenças do sangue  malignas, falência medular, hemoglobinopatias, distúrbios metabólicos, imunodeficiências, neuroblastomas, retinoblastomas, osteosarcomas e outros tumores sólidos.

As CTH podem ser armazenadas para uso posterior a quimioterapia ou para um segundo transplante no futuro, caso não haja indicação de usar num primeiro momento.  Vários recursos tecnológicos têm permitido o armazenamento dessas células por tempo prolongado. A manutenção da saúde  das células submetidas ao congelamento dependerá de dois fatores: a capacidade das células de resistir ao dano mecânico oriundo da formação de cristais de gelo no seu interior, e o bloqueio das vias enzimáticas do ciclo celular (2).

Para tanto, o congelamento lento e gradual é essencial para evitar tal dano,  e o armazenamento em temperaturas menores que -80°C são desejáveis para manter as células viáveis  após períodos de armazenamento superiores a dois anos (3).

Atento a esse cenário, o Hemocord está disponibilizando aos centros transplantadores ou aos centros coletadores, a estrutura e tecnologia necessárias para o congelamento e armazenamento de CTH da medula óssea e sangue periférico, com congelamento gradual automatizado e posterior armazenamento em tanques de nitrogênio a -196°C. Nosso laboratório dispõe de armazenamento e índices de viabilidade celular fundamentais no sucesso terapêutico seguindo normas padronizadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e Food and Drug Administration (FDA).

Referência:

  1. 1.     Bone Marrow Transplantation, 2010; 45(2): 219-34
  2. 2.     Criobiology 1999; 38: 140-153
  3. 3.     Bone Marrow Transplantation, 1996; 17: 425-430