Dia Mundial do Sangue de Cordão Umbilical Vai Conscientizar Sobre o Uso do Sangue de Cordão Como Importante Opção Terapêutica

Dia Mundial do Sangue de Cordão 2019 vai conscientizar sobre o uso do sangue de cordão como importante opção terapêutica

O Dia Mundial do Sangue de Cordão, celebrado no dia 15 de novembro, será marcado por diversos eventos online pelo mundo. A data tem como objetivo reunir informações atuais e aprimoradas para gestantes, famílias e profissionais da área médica sobre os usos atuais e futuros do sangue de cordão umbilical.

Desde o primeiro transplante, realizado na França em 1988, mais de 40 mil pacientes se beneficiaram de tratamentos com o sangue de cordão. Atualmente, uma das missões da Save the Cord Foundation, instituição organizadora do evento World Cord Blood Day (Dia Mundial do Sangue de Cordão), é disseminar informações sobre os benefícios terapêuticos do sangue do cordão e a importância da coleta no momento do parto ou da autorização para doação. Mesmo que a coleta seja um procedimento simples e sem riscos, o sangue de cordão permanece sendo desperdiçado e descartado como lixo hospitalar na grande maioria dos nascimentos, em todo o mundo.

Pensando nisso, neste 15 de novembro acontece a terceira edição do evento, o World Cord Blood Day 2019 – WCDB19, com presença de especialistas e participação do público. Nas palavras de Charis Ober, Diretor Executivo da Save the Cord Foundation e organizador do evento, “médicos realizam transplante de sangue de cordão há anos, salvando a vida de muitos, e isso é só o começo. O Dia Mundial do Sangue de Cordão destacará esses sucessos à medida que educamos e incentivamos a preservação dessa fonte vital de células-tronco, seja por meio da doação do sangue de cordão umbilical ou o seu armazenamento em um banco familiar”.

 

World Cord Blood Day 2019

Na programação do WCBD19, que será dividido em duas etapas, pesquisadores renomados e médicos transplantadores conduzirão apresentações introdutórias para o público, bem como palestras acadêmicas projetadas especificamente para profissionais de saúde. O evento oficial poderá ser assistido online por profissionais da saúde e pelo público em geral, mediante cadastro prévio.

 

Evolução e potencial do sangue de cordão

O destaque na primeira parte da programação fica por conta da Dra. Joanne Kurtzberg, médica especialista mundialmente reconhecida por seu trabalho com sangue de cordão. Ela falará a respeito das evoluções no transplante de sangue de cordão, e o grande potencial desse material biológico em novas indicações de uso na medicina regenerativa. Em seguida, espectadores poderão assistir ao vídeo realizado no Banco de Sangue de Cordão Carolinas (Carolinas Cord Blood Bank), que mostra a Dra. Kurtzberg iniciando um transplante de sangue de cordão em uma criança pequena. Na segunda parte da programação (à tarde), a especialista vai discutir sobre suas pesquisas em andamento, relacionadas ao uso do sangue de cordão como potencial tratamento para o autismo, paralisia cerebral e acidente vascular cerebral (AVC).

Em 2018, a Dra. Kurtzberg esteve no Rio Grande do Sul pela primeira vez para ministrar uma conferência internacional sobre a evolução do uso do sangue de cordão durante os últimos 30 anos, por ocasião do XXI Congresso Gaúcho de Ginecologia e Obstetrícia. Naquele período ela também visitou o Hemocord, onde trocou ideias e discutiu protocolos científicos e laboratoriais com a Diretora Geral do Hemocord, Dra. Karolyn Sassi Ogliari. Relembre aqui: http://bit.ly/33o8BCj.

 

O futuro da terapia com sangue de cordão

Na segunda etapa do evento, o foco é o futuro da terapia com sangue de cordão. Alguns dos assuntos discutidos serão as formas de educar os cidadãos sobre a importância de preservar esse material com grande potencial terapêutico.  

Entre os palestrantes, o evento contará com a presença do Dr. Wise Young, reconhecido como um dos maiores neurocientistas do mundo, que falará sobre os avanços em suas pesquisas sobre o tratamento de lesões crônicas na medula espinhal com o uso de células do sangue de cordão. Já a Dra. Elizabeth Shpall, especialista em transplante de células-tronco, destacará os avanços recentes em terapias com células provenientes do sangue de cordão, e em tecnologias de expansão (multiplicação) das células-tronco do sangue de cordão. 

A programação ainda inclui apresentações de estudos clínicos conduzidos por pesquisadores de destaque mundial e depoimentos de pacientes transplantados.

 

Evento online e gratuito

O evento oficial do WCBD19 contará com transmissão em tempo real, marcada para acontecer em dois horários no dia 15 de novembro: 11h e 13h30 (horário de Brasília). Para participar, basta fazer um cadastro no site oficial do Dia Mundial do Sangue de Cordão  no link http://bit.ly/2PSKWG0

Além de assistir, o público também poderá participar do evento ao enviar dúvidas e perguntas antecipadamente para os palestrantes. Basta clicar no link http://bit.ly/36EyfEL e preencher o formulário em inglês. 

As interações nas redes sociais serão muito bem vindas como apoio na divulgação do evento e na disseminação das informações sobre as terapias com células do cordão umbilical. As publicações poderão ser feitas e acompanhadas pelas hashtags #WorldCordBloodDay e #WCBD19.

 

Sobre o sangue de cordão

O sangue de cordão é uma fonte segura e confiável de células-tronco sanguíneas, capazes de reconstituir a função da medula óssea e o sistema imunológico de forma permanente, seja em crianças ou adultos.

Ele tem aprovação da Anvisa (no Brasil) e de agências reguladoras internacionais (incluindo a FDA nos Estados Unidos) para ser utilizado em transplantes de medula óssea, como parte do tratamento de doenças graves do sangue – incluindo leucemias, linfomas e anemia falciforme – e de outros grupos de doenças, como imunodeficiências, doenças metabólicas, tumores sólidos e insuficiência da medula óssea.

Devido à imaturidade e às características especiais de suas células, novas aplicações terapêuticas com o sangue de cordão também estão sendo pesquisadas em doenças não relacionadas ao sangue / medula óssea, como uma forma de terapia celular regenerativa ou de controle do sistema imunológico em doenças comuns e com alternativas terapêuticas limitadas, incluindo autismo, paralisia cerebral, acidente vascular cerebral (AVC), diabetes tipo 1 e doenças cardíacas.

 

Coleta e armazenamento do sangue de cordão

O sangue de cordão é considerado um recurso médico importante, com possibilidade de uso autólogo (utilização das células da própria pessoa) ou alogênico (utilização das células de um doador compatível).

A coleta acontece após o corte do cordão umbilical e é realizada diretamente no material descartado após o parto. Portanto, o procedimento é totalmente indolor e sem riscos para a mãe e para o recém-nascido. 

O Hemocord é um banco privado/familiar fundado em 2004, com sede localizada dentro do Tecnosinos, Parque Tecnológico da Unisinos em São Leopoldo/RS, que oferece às famílias de todo o Brasil serviços especializados na coleta, criopreservação e armazenamento do sangue e do tecido do cordão umbilical. Todas informações sobre os serviços estão disponíveis no site.