Substâncias secretadas pelas células-tronco também são alternativa terapêutica

Os exossomos são vesículas pequenas constantemente secretadas por todas as células do nosso corpo com funções de comunicação e sinalização intercelular. As células-tronco também secretam essas vesículas e diversos grupos de estudos têm analisado o comportamento dos exossomos derivados de células-tronco mesenquimais como nova estratégia de tratamento. Como resultado, descobriu-se que esses elementos podem ser utilizados assim como a terapia celular. Entre as diferentes fontes de exossomos, as células-tronco mesenquimais do cordão têm sido amplamente consideradas devido ao fácil isolamento destas vesículas, considerando

Como atuam os exossomos

Grande parte das evidências apontam que os exossomos tem as mesmas funções que as células-tronco mesenquimais, porém com menor risco de possíveis complicações. Essas vesículas contém vários tipos de citocinas, níveis altíssimos de interleucinas 6 e 8; além de expressar marcadores CD9 e CD81 – que ativam o sistema imunológico. Além disso, os exossomos são capazes de estimular a proliferação celular e proteger a célula de apoptose (morte celular programada).

Possíveis tratamentos

Uma revisão de literatura conduzida recentemente por Yaghoubi e equipe apontou as principais patologias que vem sendo avaliadas frente ao tratamento com exossomos de células-tronco mesenquimais. Grande parte das pesquisas conduzidas são em modelos animais. Os resultados são expressivos em uma variedade de doenças:


➡ Doenças renais. Estudos demonstraram que os exossomos podem melhorar a lesão renal aguda e
têm efeitos terapêuticos na nefrotoxicidade induzida pela cisplatina in vitro e in vivo.
➡ Doenças oculares, especialmente buraco macular idiopático.
➡ Doenças hepáticas.
➡ Alzheimer. Em modelos animais, os exossomos foram capazes de ativar a microglia, impedindo a
progressão da doença, além de aumentar o aprendizado espacial e a memória.
➡ Lesões da coluna. As vesículas derivadas das células-tronco mesenquimais do cordão umbilical
reduzem o processo inflamatório.
➡ Cicatrização da pele e feridas. A sinalização promovida pelos exossomos desempenha um papel
crítico no desenvolvimento da pele.
➡ Entre outras condições, como Diabetes tipo 2 e isquemia miocárdica.
Os exossomos derivados de células-tronco mesenquimais também têm grande potencial na medicina
regenerativa e na engenharia de tecidos, principalmente combinados com biomateriais para promoção
da regeneração de tecidos e órgãos.



Esquematização da secreção de exossomos e doenças em que pode ser útil no tratamento. Yaghoube, Y. et al, 2019.

Fonte consultada:
Fonte: Yaghoube, Y. et al. Human umbilical cord mesenchymal stem cells derived-exosomes in diseases treatment. Life Sci 2019 Sep 15;233:116733. Disponível em: > https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/31394127/