Essa família optou pelo sangue de cordão para tratamento de paralisia cerebral

Sangue de Cordão Família Krebs

Por Katy Girard, Mestre em Ciência da Enfermagem, Diretora de Assuntos Médicos e Científicos, ViaCord – Post replicado e traduzido da BabyCenter
É difícil acreditar que já estamos em um novo ano. Quando olho para trás em 2016, há tantas coisas a agradecer – minha família e uma boa saúde com certeza estão no topo da lista!
Também sou muito grata pelo trabalho continuado dos pesquisadores que estão descobrindo novas possibilidades para as células-tronco do sangue de cordão. Como compartilhei no último post do blog [em inglês], graças à ciência e tecnologia avançadas, eles estão trabalhando para ajudar a descobrir novas aplicações para essas incríveis células em uma área conhecida como Medicina Regenerativa. A Medicina Regenerativa é a ciência de células vivas, usada para potencialmente regenerar ou facilitar a reparação de células danificadas por doenças, causas genéticas, lesões ou simplesmente pelo envelhecimento.
Durante 2016, os estudos clínicos em andamento sobre medicina regenerativa, com o uso de  células-tronco do sangue de cordão coletadas ao nascimento, ofereceram esperança às famílias que enfrentam condições médicas que afetam muito suas vidas, antes vistas como incuráveis, como a paralisia cerebral e o autismo.¹ ²


(Na foto: “Brady realmente não tem muitas limitações hoje, fisicamente, eu diria. Ele pode acompanhar ou ir além do que as crianças de sua idade estão fazendo”. – Mãe do Brady)
Entre essas famílias estão os Krebs, e eles tiveram a bondade de compartilhar sua experiência com todos nós. Depois de dois filhos, os pais Ali e Tyler queriam aumentar sua família tendo um terceiro filho. Por ter diabetes tipo 1, Ali passou por suas primeiras duas gravidezes sem complicações, mas o casal, junto com seu médico, tomou a decisão consciente de que seu próximo filho, Brady, seria seu último filho.
Ali e Tyler não armazenaram o sangue de cordão  de seus dois primeiros filhos, mas decidiram que, como Brady seria o último, fariam isso. Sua motivação era que talvez, um dia, o sangue de cordão do Brady pudesse ser usado para ajudar no tratamento do diabetes – para Ali ou para alguma das crianças, se fosse necessário. Eles nunca pensaram que usariam o sangue de cordão armazenado de Brady logo depois que ele nascesse, não para o diabetes, mas para tratamento de paralisia cerebral.
Assista a história deles aqui:
https://www.youtube.com/watch?v=sxJnDs-FJm8
Observação: esse vídeo descreve a experiência de uma família que usou células-tronco do sangue de cordão em uma área emergente da ciência chamada medicina regenerativa. Essa experiência não foi confirmada ou validada através de um estudo de pesquisa clínica. A história médica e resultado do tratamento de cada paciente é diferente. Outros fatores como envelhecimento, fisioterapia e terapia ocupacional podem ter causado esses resultados, total ou parcialmente. Armazenar o sangue de cordão não garante que o tratamento funcionará e apenas um médico pode decidir se ele pode ou não ser usado.

Um pouco sobre a paralisia cerebral

Paralisia cerebral é uma condição neurológica que afeta a coordenação muscular e os movimentos do corpo. A cada ano, 10 mil bebês e crianças são diagnosticados com paralisia cerebral. Ela é geralmente causada por uma lesão cerebral ou anormalidade no cérebro, resultante de infecção ou trauma ocorrido no útero ou durante os primeiros anos de vida. Os tipos de danos que mais frequentemente causam essa doença geralmente não costumam ser previsíveis ou evitáveis. Para saber mais sobre a paralisia cerebral, visite a página de informações da NIH.
Kate é esposa e mãe de duas crianças. Quando não está se dedicando a ampliar a utilidade das células-tronco do sangue de cordão, você pode encontrar a Kate correndo, ouvindo música ao vivo ou fazendo bagunça na cozinha. Kate pode fazê-lo rir com uma de suas muitas piadas e ama muito viver. O que o mar disse para a areia? Nada. O mar só estava de onda!
Referências:

  1. Terapia de células-tronco do cordão umbilical tem um ótimo, mas não comprovado, potencial para avançar significativamente o tratamento de pacientes com doenças cerebrais adquiridas e genéticas. Jessica M. Sun, Joanne Kurtzberg. “Cord blood for brain injury.” Cytotherapy, 2015; 17: 775-785.
  2. Quando usado de maneira dosada, o cordão umbilical melhora a função motora em jovens crianças com paralisia cerebral.

Jessica Sun, MD, Mohamad Mikati, MD, Jesse Troy, PhD, Kathryn Gustafson, PhD, Ryan Simmons, MS, Ricki Goldstein, MD, Jodi Petry, MS, OTR/L, Colleen McLaughlin, DNP, Barbara Waters-Pick, BS, MT(ASCP), Laura Case, PT, DPT, Gordon Worley, MD and Joanne Kurtzberg, MD. “Autologous Cord Blood Infusion for the Treatment of Brain Injury in Children with Cerebral Palsy.” Apresentação oral e de pôster de resumo. 57º  Encontro Anual e Exposição da Sociedade Americana de Hematologia; December 7, 2015; Orlando, FL. Resumo 925.