Para que serve o teste APGAR?

O teste ou escala de APGAR foi criado em 1952, pela anestesista norte-americana Virginia Apgar, com o objetivo de avaliar as condições de saúde do recém-nascido nos primeiros minutos de vida. O procedimento é comum nas maternidades brasileiras e ajuda a determinar se a criança precisa ou não de alguma assistência médica imediata. Logo após o nascimento, um médico avalia os cinco sinais vitais: frequência cardíaca, respiração, tônus muscular, prontidão reflexa e cor da pele.
No primeiro minuto medem-se as reações do bebê ao parto. Depois no quinto e décimo minutos avalia-se como o bebê se adaptou à vida fora do útero. Então, o médico atribui uma nota aos sinais, de forma a chegar ao índice total do bebê ao nascer. Varia de zero a dez, indicando desde as piores condições até as melhores. Uma avaliação mais baixa no primeiro minuto não é motivo de preocupação, já que pode ser mais positiva nos minutos seguintes.
O teste é importante para ajudar a detectar possíveis problemas respiratórios ou cardíacos. Dessa forma, um tratamento precoce será determinante para evitar algo mais grave. A nota obtida no teste só tem importância nos primeiros momentos de vida da criança e não determina o estado de saúde futuro. Além disso, a nota deve ser registrada no “Cartão da Criança” para identificar mais tarde, se necessário, as condições do seu nascimento.
 
Acompanhe outras notícias sobre gravidez, saúde, pesquisas e estudos, vida de bebê, entre outros assuntos, no blog Hemocord Magazine ou baixe os aplicativos dos nossos parceiros.