O peso da gestação

A gestação, muitas vezes, torna-se um grande desafio para a autoestima da mulher. O corpo muda bastante em pouco tempo. A adaptação às novas formas é uma tarefa bem complicada. Além do incômodo para dormir, levantar, sentar, entre outros efeitos provenientes da gravidez, existe a insegurança estética.

É verdade que o peso do corpo muda, afinal estamos falando de um bebê, da placenta, do útero que agora está maior, do corpo da gestante que retêm mais líquidos, do maior volume de sangue circulando, dos seios maiores etc. Além disso, é natural que um pouco de gordura seja acumulada devido à futura amamentação. No entanto, há sempre o risco de acontecer um aumento de peso excessivo, o que pode trazer como consequência a diabete gestacional.

Por isso, uma alimentação bem balanceada sempre é a melhor solução. Até porque, peso de menos também pode prejudicar o bebê. Muitos regimes de emagrecimento tendem a debilitar o corpo em ferro, ácido fólico e importantes vitaminas e minerais, os quais garantem que o bebê e a mãe não venham a ter problemas.

A dica é se alimentar normalmente da maneira mais saudável possível, porém, sem aumentar a quantidade durante os seis primeiros meses de gestação. Nos últimos três meses, é aconselhável ingerir 200 calorias a mais.