Como socorrer seu bebê se ele engasgar

Um levantamento feito nos Estados Unidos e divulgado pela revista científica Pediatrics mostrou que, de 2001 a 2009, cerca de 112 mil crianças de 0 a 14 anos passaram por hospitais após engasgar com alimentos – o que resulta em 34 casos por dia. As crianças com menos de 1 ano representaram 38% dos atendimentos.

Mas o que fazer para evitar que seu bebê se engasgue?

Em crianças com menos de um ano, o mais comum é engasgar com líquidos – especialmente o leite materno. Como a traqueia possui um mecanismo de proteção, a criança vai tossir para expulsar o gole que foi para o lugar errado, portanto, dificilmente, ela ficará com as vias aéreas bloqueadas por muito tempo.

Mesmo assim, algumas atitudes podem diminuir o risco:
• Amamente em local tranquilo;

• é importante para que a criança não sugue o peito ansiosa. Se a criança estiver com muita fome, a dica é deixá-la mamar por alguns segundos, separá-la do seu peito para que se acalme e depois volte a sugar, menos afobada;

• deixe a criança na posição vertical por cerca de meia hora após a mamada;

• nesse intervalo de tempo ela pode arrotar ou regurgitar. Se mesmo depois de meia hora você ainda não tiver ouvido um arroto, fique tranquila. O ar sai por gravidade.

E crianças com mais de um ano?

• Preste muita atenção no chão onde seu bebê engatinha ou caminha, tente ver pelo ponto de vista curioso de uma criança e tire do alcançe tudo que possa representar algum perigo;

• só compre brinquedos certificados pelo Inmetro e que sejam indicados para a faixa etária do seu filho;

• preste atenção nos acessórios das roupas, o melhor é que nada se solte, como broches por exemplo, pois pode ser perigoso;

• a hora da refeição deve ser o mais tranquila possível, evite que ele fale muito e especialmente dê risadas com a comida na boca;

• existem alguns alimentos que podem ser evitados, como o amendoin, azeitona e frutas com caroço. Nesses casos, sirva sempre cortado e sem sementes ou caroços;

• conheça os procedimentos de emergência e tenha o número dos bombeiros na geladeira;

Procedimentos de emergência:

A primeira atitude é verificar se a criança está respirando. Se sim, você deve incentivar a tosse. Nada de mandar levantar os braços ou bater nas costas, pois o objeto que está bloqueando parcialmente as vias aéreas pode deslocar-se para bloqueá-la totalmente. Coloque a criança no carro e leve imediatamente ao pronto socorro ou chame o atendimento de urgência.

Se a criança dá sinal de obstrução severa, respira com muita dificuldade, começa a ficar vermelha e não emite sons, você deve começar as manobras de emergência. Para as menores de 1 ano, coloque-as sobre suas pernas de barriga para baixo e com a cabeça levemente inclinada para baixo. Dê cinco tapas nas costas, entre as escápulas. Depois vire-a de frente e repita as compressões no meio do tórax na altura dos mamilos. Os golpes devem ser vigorosos. Enquanto isso, chame a ambulância.

Se a criança tem mais de 1 ano, o indicado é a manobra de Heimlich. Abrace a criança por trás e coloque suas mãos na boca do estômago, que fica logo abaixo do peitoral entre as costelas, fazendo um movimento circular para cima. Isso pode ajudar a expelir o objeto.

Manobra de Heimlich

Manobra de Heimlich

Caso a criança, tanto as mais novas quanto as mais velhas, fiquem inconscientes, os responsáveis devem realizar massagem cardíaca. Coloque a criança deitada e faça duas respirações boca a boca. Abra a boca e veja se o objeto foi expelido. Se não, faça trinta compressões no tórax e abra a boca novamente. Se o objeto tiver sido expelido, retire-o cuidadosamente com os dedos em forma de pinça e faça mais duas ventilações boca a boca. Repita o procedimento até o socorro chegar.