Terapia com Células-Tronco Contra Esclerose | Hemocord Magazine

Terapia com células-tronco contra esclerose tem sucesso

Você sabe o que é Esclerose lateral amiotrófica? É uma doença rara, neurodegenerativa que se caracterizada pela degeneração dos neurônios motores, que são as células do sistema nervoso central controladoras dos movimentos voluntários dos músculos. Esta enfermidade atinge 1 a cada 100.000 pessoas.

Um estudo inédito conduzido pelos hematologistas Adelson Alves e Elíseo Joji Sekiya mostrou resultados positivos para o tratamento da doença usando células-tronco.

Dois fatores muito importantes foram relevantes para tal resultado:

• A escolha da matriz no organismo para a retirada celular. Ao invés de usar células extraídas da medula óssea, os pesquisadores escolheram as células presentes no tecido adiposo e no cordão umbilical (que são a aposta para o tratamento de doenças autoimunes como diabetes, mal de Alzheimer e esclerose múltipla).

• A segunda inovação foi a de injetá-las via raquimedular, por meio do liquor (liquido do cérebro), diretamente no sistema nervoso e não na veia.

O beneficiado foi o agrônomo Henrique Dias, de 68 anos. Ele foi o primeiro brasileiro a passar pelo tratamento que regrediu a os sitomas da doença. Para iniciar o tratamento, foram necessárias autorizações do Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e da Justiça. A permissão ocorrreu pelo “uso compassivo”. Quando não existe tratamento convencional para um paciente em estado terminal, se permite o acesso a remédio ou técnica que esteja em fase ainda experimental.

Hoje Dias conversa, caminha com ajuda, atende o celular e consegue segurar pequenos objetos. Segundo seus 3 filhos, “O principal resultado é que ele parou de piorar”.

Mas atenção. Especialistas afirmam que os resultados devem ser vistos com cautela, já que ainda será preciso de um a dois anos de pesquisa para este tratamento.

Fonte: Heloisa Aruth Sturm do Estadão Conteúdo