temas delicados

Como explicar temas delicados para os pequenos?

Crianças chegam ao mundo sem saber de nada e, por isso, nada mais natural do que elas serem curiosas. Elas começam a fazer perguntas assim que aprendem a falar e querem saber sobre todos os detalhes que podemos fornecer. Porém, a partir de certa idade, elas começam a fazer perguntas sobre temas delicados.

Sexo, questões de sexualidade, divórcio, guerras, morte, uso de drogas e outros assuntos difíceis e polêmicos entram cada vez mais cedo no repertório de questões das crianças. Como os pais podem explicar esses temas delicados de modo que as crianças entendam, mas que não seja demais para elas?

Nós damos algumas dicas!

Qual a melhor maneira de explicar temas delicados para os pequenos?

Parte da missão de educar uma criança consiste em prepará-la para o mundo – o que, muitas vezes, esbarra em assuntos difíceis de tratar. Por isso, é muito importante saber como lidar com esses temas e tratá-los de forma que a criança entenda, mas que não piore a situação – por exemplo, deixando mais dúvidas ou confundindo a cabeça do pequeno.

A melhor maneira de lidar com esses assuntos é o meio lúdico. Você já percebeu quantos filmes infantis mostram abandono, morte, guerras ou doenças, tudo sendo exposto de forma um pouco disfarçada? Isso é porque as crianças conseguem lidar melhor com assuntos difíceis quando eles chegam com uma roupagem lúdica.

Uso dos livros de historinha

Os livros de história também são uma ótima maneira de fazer isso. Assim como todos os contos de fadas têm um problema antes do final feliz – a Branca de Neve era aterrorizada pela madrasta, a Cinderela sofria abusos –, quando você conta uma história para a criança, ela compreende com mais facilidade os assuntos difíceis.

Foi o que fez a jornalista Luciana Neves, autora de O Menino que Morava na Nuvem. Depois de muitos anos contando a história da adoção do filho como se fosse um conto de fadas, o pequeno compreendeu que aquela era a história dele.

A psicóloga Rosely Sayão afirma que, quando se trata de falar com crianças sobre temas delicados, os adultos tendem a complicar o que pode ser simples. Isso porque não queremos que as crianças sofram e, portanto, tentamos protegê-las. Mas isso é tentar evitar algo que é inevitável: se não as prepararmos para o que pode vir, elas se machucarão ainda mais no futuro.

Apesar de recomendar o uso da fantasia para explicar esses temas, a psicóloga também avisa que se deve conversar com a criança, e não apenas expor o assunto. Mas qual é o melhor momento de falar sobre isso?

Qual é o momento certo para tratar sobre temas delicados?

É possível começar a explicar os temas delicados quando a criança perguntar sobre eles – mas não é necessário explicar tudo de uma vez. Por exemplo, quando se trata de sexo, é possível dizer a crianças pequenas que é um momento de amor e intimidade entre casais que acontece na vida adulta. Quando a criança entra na pré-adolescência, já é possível falar sobre gravidez, doenças sexualmente transmissíveis e o momento certo para se relacionar.

Um dos assuntos que mais preocupa os pais, as drogas, é um assunto que deve ser explorado assim que a criança começar a sair sozinha com os amigos. Falar sobre os malefícios das drogas e de como se proteger em festas, por exemplo, é essencial.

A morte é um tema que já pode ser tratado a partir dos 4 anos, quando a criança começa a ter noção de perda. É possível comparar o ciclo da vida humano com o de uma plantinha, por exemplo, e usar as metáforas clássicas – como “virar estrela”. Quando o tema é divórcio, crianças de qualquer idade podem compreender, cada uma da sua maneira.

O mais importante é que se tenha consciência de que as crianças não são incapazes de compreender nada. Elas só precisam que tudo seja dito na linguagem e no tempo delas. Quanto mais lúdico, mais fácil será se explicar – e você sempre pode adicionar detalhes com o tempo.

Educar as crianças fica mais fácil e prazeroso quando usamos a fantasia como aliada. Por isso, que tal ler sobre a importância de contar histórias para seus filhos?