Sangue de cordão para o tratamento de crianças com Síndrome de Hipoplasia do coração esquerdo
Síndrome de Hipoplasia

Sangue de cordão para o tratamento de crianças com Síndrome de Hipoplasia do coração esquerdo

Em fevereiro deste ano, o Hospital Infantil de Los Angeles (Children’s Hospital Los Angeles), nos EUA, anunciou sua participação no primeiro estudo clínico sobre o uso de células-tronco do sangue de cordão para retardar ou até mesmo prevenir a insuficiência cardíaca em crianças que nasceram com um defeito cardíaco raro, que as deixa com apenas metade do coração.

O estudo clínico faz parte de uma colaboração de diferentes centros nos EUA para terapias inovadoras. O objetivo da terapia com sangue de cordão é aumentar a qualidade de vida de crianças diagnosticadas com Síndrome de Hipoplasia do Coração Esquerdo (SHCE), do inglês Hypoplastic Left Heart Syndrome (HLHS), um defeito cardíaco onde a maioria das estruturas no lado esquerdo do coração é muito pequena e pouco desenvolvida.

Os pesquisadores esperam recrutar cerca de 20 participantes, para avaliação da segurança e dos possíveis benefícios do tratamento com o próprio sangue de cordão para a SHCE.

Essa importante colaboração entre diferentes centros foi denominada Consórcio HLHS, o qual foi lançado pela Clínica Mayo em Minnesota – EUA no ano de 2017, e conta com a colaboração de quatro centros nos EUA: os Hospitais Infantis da Filadélfia, de Los Angeles, de Minnesota, e a Clínica Mayo.

Conheça um pouco mais sobre a SHCE e sobre o estudo inovador com o uso do próprio sangue de cordão no vídeo legendado a seguir, apresentado pelo cirurgião cardiotorácico, professor e coordenador do estudo no Hospital Infantil de Los Angeles, Dr. Ram Kumar Subramanyan: