irmãos

A importância dos irmãos na infância e adolescência

Discussões, perseguições pela casa, brincadeiras que acabam em brigas, brigas que acabam em risadas… Ter irmãos é como andar em uma montanha-russa de emoções!

Essa relação, muitas vezes conturbada na infância e na adolescência, está entre os relacionamentos mais importantes que alguém pode ter na vida.

Veja como a presença de um irmão pode influenciar alguém e como manter esse relacionamento forte e significativo!

A importância dos irmãos na infância e adolescência

Quem tem irmãos pode contar suas próprias experiências e, assim, concluir que eles foram importantes em sua criação. Mas a importância dos irmãos também tem embasamento científico: pesquisadores da Universidade de Calgary, no Canadá, avaliaram mais de 400 duplas de irmãos para entender como essa presença muda a vida de alguém.

A pesquisa chegou a diversas conclusões. A primeira é que, ainda que todo o par de irmãos tenha demonstrado influências de um sobre o outro, quanto maior a diferença de idade, mais forte era essa influência.

A segunda é que a presença do irmão mais novo faz com que o irmão mais velho amadureça mais rápido, porque ele precisa ter responsabilidades. Irmãos mais velhos costumam ser mais independentes e aprendem a compartilhar mais cedo, por causa da chegada do mais novo.

Além disso, a convivência entre irmãos desenvolve um sistema de apoio e cumplicidade – desde que o ambiente proporcione esse tipo de interação.

Isso é essencial nos dias de hoje, quando muitas famílias dependem de apenas um dos pais ou são formadas por pais separados. Os irmãos se tornam uma constante com quem sempre podemos contar.

E essa relação só traz benefícios – mesmo quando envolve brigas e discussões! Mas é importante ressaltar que os pais têm um papel fundamental na relação dos filhos, e devem permitir que a ligação entre eles se fortaleça.

Melhores hábitos para irmãos aproveitarem a companhia um do outro

Se você tem filhos, deve querer saber o que pode fazer para fortalecer o vínculo entre eles – e ter a certeza de que eles serão unidos e apoiarão um ao outro quando for necessário.

Confira alguns hábitos que vão ajudar nessa tarefa:

  • Respeite a individualidade de cada um e deixe que eles façam programas separados – cursos, atividades extracurriculares etc.;
  • Com esse mesmo pensamento, faça programas separados com cada um, em uma espécie de “dia do filho único”;
  • Não crie um ambiente de competição e não compare o desempenho escolar ou profissional de cada um;
  • Quando houver conflitos, procure ter uma postura apaziguadora em vez de tentar procurar culpados a todo custo;
  • Não force um irmão na vida do outro. “Você só vai se o seu irmão for junto” é um hábito que provoca ressentimentos;
  • Se eles dividirem o quarto, procure fazer o possível para que respeitem a privacidade um do outro.

A relação entre irmãos pode ser uma grande influência na vida dos seus filhos e, por isso, estimular a união entre eles  é uma das tarefas mais importantes para os pais.

Ter irmãos não apenas pode fazer sua vida mais feliz, mas também pode salvá-la. Conheça a história do menino que salvou sua irmã de uma doença grave quando ainda era um recém-nascido!