Seis dicas para estimular a alimentação saudável das crianças
alimentação saudável

Seis dicas para estimular os filhos a comer alimentos saudáveis

A alimentação saudável é uma das principais preocupações dos pais. Diversas crianças passam por uma fase em que não querem comer nada, e muitos adolescentes têm paladar infantil e só gostam de comidas pouco saudáveis.

Quer saber como estimular seu filho a comer bem desde a primeira infância?

1. Ofereça o necessário para uma alimentação saudável

Muitos pais percebem que seus filhos não dão preferência para alimentos in natura (como legumes, frutas e verduras) ou minimamente processados (como grãos e carne), e acabam cedendo às facilidades dos alimentos ultraprocessados (como biscoitos recheados, refrigerantes, salgadinhos de pacote e macarrão instantâneo), que são ricos em açúcar, sal, óleos e gordura.

De acordo com o Guia Alimentar do Ministério da Saúde, os alimentos ultraprocessados têm composição nutricional desbalanceada e favorecem o consumo excessivo de calorias. Ou seja, agradam ao paladar, mas não à saúde.

Mesmo que seu filho se negue a comer, evite levar alimentos ultraprocessados para dentro de casa. Eles vão tornar mais difícil a tarefa de fazer refeições mais saudáveis e nutritivas.

2. Seja criativo

Os adultos também se cansam de uma alimentação saudável se ela for composta pelos mesmos elementos todos os dias. Variar o tipo de preparo, tempero e apresentação das comidas faz com que crianças e adolescentes se interessem mais por elas.

3. Estimule a independência

Normalmente, pais e mães dão comidas amassadas ou processadas no liquidificador para bebês e crianças pequenas, pensando que a facilidade vai fazer com que elas comam mais e melhor.

Na verdade, oferecer alimentos de diferentes tamanhos, texturas e sabores é essencial para fazer a criança desenvolver o paladar.

Deixe que ela pegue os alimentos direto do prato, ou os ofereça em seu próprio prato, e permita que ela experimente todos os sabores – mesmo aqueles que são muito fortes e que você acha que ela pode não gostar.

Muitos bebês e crianças gostam de limão, rúcula e outros alimentos de sabor muito forte, que até mesmo adultos não conseguem comer.

4. Aceite o tempo da criança

Todos nós temos preferências alimentares e, na maioria das vezes, elas foram mudando com o tempo. O pré-adolescente que se recusa a comer filé de peixe pode virar um adulto apaixonado por sushi. Nossos gostos mudam!

Do mesmo modo, todos comemos mais em alguns dias do que em outros. Deixe que a criança seja guiada pela fome e tente não obrigá-la a comer, ainda mais quando ela já se sente satisfeita.

5. Dê o exemplo

Se você não come nenhum tipo de salada, não tem como exigir que seu filho coma todos os tipos de legumes e verduras.

Ver os pais comendo frutas, cereais, legumes, verduras e tudo o que faz parte de uma alimentação saudável ajuda a criança a criar esse hábito.

6. Não apele para dietas restritivas

Se seu filho estiver acima do peso, não apele para dietas da moda, que restringem grupos alimentares inteiros e estimulam o desenvolvimento de distúrbios alimentares. Procure um nutricionista para ajudar seu filho – para crianças, preferencialmente um especialista em nutrição infantil.

E não se esqueça de que a dieta não é o único fator que incentiva o aumento de peso. Estimule seu filho a passar menos tempo vendo TV ou jogando videogame e mais tempo correndo, brincando e praticando esportes.

Uma alimentação saudável é essencial para que seu filho tenha disposição, energia e concentração para aprender. Por isso, siga essas dicas e tenha paciência: mais cedo ou mais tarde, ele vai entender a importância de uma boa alimentação.

E depois de comer bem, é hora de escovar os dentes! Aprenda como estimular esse hábito em seu filho.