Volta às aulas: como tranquilizar a criança durante a mudança de rotina

Volta às aulas: como tranquilizar as crianças durante a mudança de rotina

Depois de alguns meses de férias, a volta às aulas é sempre um momento angustiante para a criança, já desacostumada com a rotina escolar. Se for a primeira vez na escola, o medo e a insegurança podem ser ainda maiores. Para evitar que os pequenos fiquem ansiosos e preocupados, separamos algumas dicas simples de serem seguidas para auxiliar os papais nessa transição. Confira:

1 – A adaptação à nova rotina não pode ser feita de forma abrupta. Com os horários desregulados por causa das férias, as crianças acabam dormindo mais tarde. É melhor que os pais façam com que a criança volte a dormir no horário habitual pelo menos uma semana antes, a fim de evitar que o pequeno associe essa mudança à escola; 

2 – Se a criança já frequenta a escola, é válido lembrá-la que, quando as aulas recomeçarem, encontrará professores e coleguinhas com quem já houve um convívio prévio. Caso seja a primeira vez, os pais podem explicar, de forma lúdica, o que a criança vai encontrar. “A maneira de falar com a criança varia de acordo com a faixa etária”, explica a psicopedagoga e neuropsicóloga Vanessa Diehl. No caso de uma escola nova, também é importante que a criança visite o local antes, a fim de conhecer os espaços e não fantasiar demais sobre o que encontrará. É importante ser sincero. Mesmo que, com crianças pequenas, seja necessário enfeitar um pouco mais o discurso, o ideal é tratar do assunto com honestidade;

3 – Para facilitar a transição de crianças mais novas, a profissional indica que o pequeno leve um pertence – um brinquedo, um ursinho, um paninho (conhecido também como cheirinho). “Traz segurança e uma lembrança de casa, das coisas dele, em um ambiente onde tudo será repartido”, pondera Vanessa;

4 – Se organize a fim de evitar atrasos. É importante que, principalmente nos primeiros dias, os pais desmarquem compromissos e estejam à disposição dos filhos. “As crianças ficam com medo que os pais percam o horário, e eventuais atrasos prejudicam muito a adaptação. Ele precisa se sentir seguro”, reforça a psicopedagoga;

5 – Permita que a criança participe. Leve-a consigo para comprar os materiais escolares novos e deixe que escolha pelo menos alguns itens. Uma nova mochila e cadernos novos fazem com que os pequenos fiquem animados com a perspectiva de usá-los e associem essa empolgação com o início das aulas;

6 – Talvez essa seja a dica mais importante: os pais também precisam estar seguros. “Quanto mais segurança os pais passarem aos filhos, mais tranquilos eles ficarão”, indica Vanessa. É importante confiar na escola, conhecer os professores e o ambiente, e acreditar na proposta de ensino do colégio. “A fase de choro e de manha pode durar até seis meses. Por isso, os pais e as mães precisam estar tranquilos e confiando na escola”, explica Vanessa. É a hora de ser adulto e assumir a missão de passar segurança;

7 – Cada criança é única. Algumas levam mais tempo para se adaptar. O pior momento costuma ser o da despedida, no qual as crianças não se desgrudam dos pais ou choram. Manter a calma é essencial. “No começo, é complicado, mas elas acabam se soltando durante à tarde e conseguindo curtir o período escolar”, tranquiliza Vanessa.

A Sociedade Brasileira de Pediatria alerta para que os pais não deixem de lado alguns cuidados essenciais com a saúde dos pequenos. A necessidade de uma alimentação balanceada e ingestão frequente de água precisa ser compartilhada entre professores, pais e responsáveis.Outra dica importante é que para evitar danos à coluna, o peso da mochila não pode ultrapassar 10% do peso do aluno.