Células-tronco umbilicais e o tratamento do COVID-19

Células-tronco umbilicais são utilizadas no tratamento da pneumonia por COVID-19

 

Na esperança de findar a batalha mundial contra o novo coronavírus, profissionais de saúde se revezam entre dar assistência aos pacientes, desvendar detalhes da infecção e ainda encontrar recursos terapêuticos para a doença. Até o momento, aproximadamente 600 estudos foram registrados na Organização Mundial da Saúde para avaliar os tratamentos convencionais, desenvolvimento de vacinas e ainda possíveis novas abordagens na Síndrome Respiratória Aguda causada pelo COVID-19. Destes, 22 estudos avaliam o uso de células-tronco como alternativa terapêutica. As primeiras observações têm apontado que esta é uma terapia segura e possivelmente eficaz em pacientes com quadros mais graves.

Muitos estudos anteriores já demonstraram os benefícios das células-tronco mesenquimais no tratamento de síndromes respiratórias agudas semelhantes à induzida pelo novo vírus. Tendo isso em vista, grande parte das abordagens com células-tronco têm explorado o potencial imunomodulatório destas células contra os efeitos do COVID-19.  Ao tentar combater o agente etiológico e a infecção, o corpo humano acaba por ocasionar danos no epitélio pulmonar. As células-tronco mesenquimais, quando infundidas na corrente sanguínea do doente, se acumulam no pulmão e atuam ajustando o sistema imunológico para diminuir as injúrias pulmonares ocasionadas pela superativação das defesas do organismo em resposta ao novo coronavírus.

As evidências limitadas, porém emergentes, sobre esta terapia celular tem sido exploradas através de diferentes técnicas de uso e perfil de pacientes em todo mundo. No Brasil, a Dra Patrícia Rocco, da Universidade Federal do Rio de Janeiro, também está avaliando o uso das células mesenquimais no tratamento do coronavírus. A pesquisadora está observando o desempenho de células mesenquimais oriundas da medula óssea, tecido adiposo e do cordão umbilical. 

Será de extrema importância compilar os resultados obtidos em todos estes estudos para medir a eficácia do uso das células-tronco mesenquimais no tratamento da pneumonia causada pelo COVID-19 e formalizar um protocolo de uso nestes casos, otimizando os benefícios dessa terapia.

 


 

 

Fontes utilizadas: